Como não ser um vendedor chato

Na ânsia de bater as metas e de melhorar os resultados internos da loja de veículos, alguns vendedores ultrapassam os limites, forçando situações e criando um clima desconfortável. Como se pode imaginar, isso tem um efeito negativo, afastando o cliente.

Por mais que seja importante fechar um negócio, é preciso ter cautela e muito jogo de cintura, caso contrário, o seu time pode passar uma imagem errada ao público, sendo taxado como inconveniente.

Para não correr esse risco, saiba como não ser um vendedor chato. Afinal, algumas atitudes, mesmo que com boas intenções, são malvistas pelos consumidores. Portanto, continue a leitura e garanta a aprovação do cliente em relação às suas ações e ao seu comportamento!

Como não ser um vendedor chato

Domine o assunto

Enquanto consumidor, provavelmente, você já se deparou com um comerciante que não tinha a menor noção do que estava falando, certo? Parecia que as informações eram inventadas e, muitas vezes, o teor da conversa não fazia nenhum sentindo, o que levou você a desistir daquela empresa (com toda a razão!). A solução, então, foi procurar a concorrência.

Como você já esteve no lado oposto e tem conhecimento do quanto é desagradável conversar com alguém que não domina o assunto, não deixe que a sua equipe de vendas cometa esse mesmo erro. O indicado aqui é que os colaboradores estejam a par do mercado e entendam bem as particularidades do setor automobilístico.

Evite a bajulação

Enganam-se aqueles que pensam que bajular o cliente é a fórmula certa de fechar o negócio. Na verdade, o consumidor percebe quando o vendedor está sendo “puxa-saco” e, normalmente, não gosta disso. Lembre-se de que o cliente não quer apenas escutar uma frase que o agrade. Pelo contrário: ele quer a opinião de um profissional, que entende do assunto e que mostre por que motivos ele deve comprar determinado veículo.

Cabe ao time de vendedores, então, apresentar os benefícios do carro e da marca, dando informações específicas. É válido lembrar, nesse contexto, a importância de manter o profissionalismo.

Opine apenas quando o cliente solicitar

Existem vendedores que têm o péssimo hábito de falar sem parar, não dando tempo para o cliente assimilar o conteúdo ou tirar dúvidas. Acredite: esse comportamento pode ser muito prejudicial. Mas isso não significa que o vendedor deva ficar parado o tempo todo ao lado da pessoa, sem pronunciar uma palavra.

Para não ter erro, é preciso encontrar um ponto de equilíbrio, emitindo opiniões próprias somente quando forem solicitadas. No mais, certifique-se de esclarecer os questionamentos do cliente.

Não seja exibicionista

Mostre para a sua equipe que o cliente não está interessado nas vitórias ou nos inúmeros casos da vida pessoal do vendedor. Claro que é natural surgir um ou outro assunto particular, mas não a ponto de perder o foco da negociação. Até porque, se isso acontecer, existe grande chance de o cliente ficar irritado, perdendo o interesse na compra.

Em outras palavras, os colaboradores devem deixar a conversa fluir naturalmente, tendo cuidado para não serem inconvenientes, tornando o processo de negociação cansativo.

Saiba o momento de desistir

Infelizmente, nem mesmo os melhores vendedores conseguem ter 100% de aproveitamento, certo? Então, oriente a sua equipe, mostrando que existe um momento certo de desistir da venda.

Afinal, ao insistir excessivamente, o cliente pode se sentir pressionado. Dessa forma, ele não só vai descartar a possibilidade de comprar o carro, como também vai evitar a empresa.

Pode apostar: seguindo nossas dicas, dificilmente, você e sua equipe vão ser vistos como inconvenientes ou irritantes.

Agora que você já sabe como não ser um vendedor chato, que tal assinar nossa newsletter e receber dicas para turbinar o seu negócio?