Erros de gestão empresarial para não cometer na sua loja de veículos [Atualizado 2021]

erros de gestão empresarial

Cometer erros de gestão empresarial em uma revenda de veículos pode colocar em risco todo o investimento realizado ao longo dos meses e anos.

Não importa se o estabelecimento possui vendedores qualificados, uma excelente localização ou mídias sociais constantemente atualizadas.

Quando uma revenda tem problemas no controle dos gastos ou não usa corretamente o fluxo de caixa, nenhum outro diferencial vai transformar positivamente as contas do final do mês.

Você sabia que metade das empresas brasileiras fecham as portas antes de completarem quatro anos? Esse dado é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e revela um cenário preocupante para o empresariado brasileiro.

Isso porque, ao contrário do que muitos pensam, não é a crise a principal causa para o fechamento precoce desses negócios, mas a falta de uma gestão profissional.

Confira os 4 erros de gestão empresarial mais comuns

Para passar bem longe das estatísticas do IBGE e manter a sua loja de veículos no rumo do crescimento, uma dica importante é evitar as gafes mais comuns cometidas por gestores no país.

Por isso, resolvemos trazer, nesse post, um guia com 4 erros de gestão empresarial que podem arruinar a sua loja de veículos. E não deixe de conferir a 5ª nova dica que trouxemos em uma atualização feita em 2021.

1. Não utilizar um software de gestão

Pode ter certeza. Dos erros de gestão empresarial que ilustraremos nesse post, esse é um dos mais graves.

Isso porque, hoje, a tecnologia já faz parte da rotina de qualquer empresa, dos quiosques de rua até as multinacionais, o que significa que ficar alheio a essa realidade é perder em produtividade e, principalmente, em competitividade.

Um software de gestão próprio para lojas de veículos, como o Revenda Mais, proporciona muito mais controle dos processos internos e possibilita uma visão global de como está a saúde financeira do estabelecimento. 

Em poucos cliques, é possível ter acesso às informações mais importantes para uma tomada de decisão, como: quantidade de veículos no estoque, porcentagem de veículos consignados e próprios, custo de cada veículo até o momento para a loja, número de vendas nos últimos dias ou semanas, desempenho da equipe de vendas, etc.

Unindo estes dados, você identifica quais setores estão problemáticos e onde é obrigatório destinar mais esforços. Tudo isso de forma 100% digital e sem perigo de nenhuma informação se perder.

2. Não definir indicadores de desempenho

É no monitoramento que que o gestor reúne os dados necessários para elaborar projeções e planejar cada um dos seus passos. Para que isso seja possível, é preciso que ele defina quais serão os indicadores mais importantes para o negócio, ou seja, os famosos KPIs (Key Performance Indicators).

Os KPIs nada mais são do que os indicadores-chave de desempenho. Em outras palavras, são as métricas que o gestor elenca como as mais importantes para a organização. É por meio do monitoramento dos KPIs que o gestor consegue ter uma visão global da sua empresa.

Algumas métricas que são normalmente estabelecidas como KPIs é o ticket médio e a lucratividade, por exemplo.

É importante que estes indicadores sejam acompanhados diariamente. Não espere até o final do mês para avaliar o que deu certo ou errado em suas estratégias, se uma publicação no Facebook deu resultado ou se aquele vendedor que estava apresentando problemas na negociação conseguiu reverter a situação.

O quanto antes você tomar atitudes, melhor. Afinal, é seu investimento que está em jogo, não é mesmo?

3. Não fazer o uso correto do fluxo de caixa

Definitivamente, o fluxo de caixa é a ferramenta mais importante para o gestor. É por meio dela que ele consegue monitorar a saúde financeira do negócio, e, assim, realizar projeções econômicas, antecipar necessidades de estoques, entre muitas outras coisas.

Por isso, nosso próximo erro é o uso incorreto dos fluxos de caixa.

A gafe cometida normalmente é a superficialidade dos dados. O mais importante é detalhar cuidadosamente cada uma das operações, com centros de custos e receitas.

Procure entender profundamente quais são seus gastos reais. Não deixe de incluir nada, nem mesmo um gasto adicional com o conserto de um computador ou do estofado de um veículo a ser comercializado.

Tudo deve ser considerado para que não haja quebra no seu caixa ao final do mês.

4. Não calcular as necessidades de capital de giro

Uma pesquisa feita pelo Sebrae-SP a partir de 1.829 entrevistas com empreendedores identificou uma situação bastante preocupante: 31% não sabiam o investimento necessário para o negócio funcionar corretamente. 50% não determinaram o valor do lucro pretendido e 50% não definiram estratégias para evitar desperdícios. 

Este tipo de pesquisa mostra que muitos gestores não calculam o capital de giro do negócio e, dessa forma, são frequentemente surpreendidos com suas necessidades diárias.

Afinal, o capital de giro é usado justamente para cobrir com as despesas operacionais do negócio, fazendo com que as atividades possam “girar” espontaneamente.

Novamente, o controle dos fluxos de caixa é importante, afinal, é dessa forma que é possível calcular exatamente o quanto o gestor precisa para manter a rotina operacional do negócio em ação.

Erro de gestão empresarial bônus: Não conhecer para quem você está vendendo

A pesquisa do Sebrae-SP, citada no item anterior, mostrou também que 46% dos empresários não levantaram informações importantes sobre o mercado. Ou seja, não sabiam quantos clientes teriam e os hábitos de consumo deste público. A análise ainda elencou:

  • 38% não sabiam o número de concorrentes que teriam
  • 37% não sabiam a melhor localização para o seu negócio
  • 32% não conheciam os aspectos legais do negócio

Atualmente, o processo de vendas está cada vez mais segmentado e isto impacta também o mercado de seminovos. Está cada vez mais caro manter um carro estocado nas lojas, o que torna inviável, por exemplo, captar todos os tipos de automóveis para revender.

Chegou o momento de você focar no que realmente tem saída em seu negócio: veículos populares? Hatchs? Sedãs? 

Mas, para descobrir este tipo de informação, é fundamental saber para quem se está vendendo. Pessoas casadas que buscam um carro mais confortável para a família? Motoristas de aplicativos?

Mesmo que você já tenha uma loja consolidada, faça um levantamento de quem comprou de você nos últimos meses para definir os principais perfis de consumidores. Esse tipo de análise mostrará oportunidades de vendas que talvez sua equipe nunca tenha notado.

E então, o que achou de saber mais sobre os principais erros de gestão empresarial? Aproveite para se aprofundar no assunto e confira os 4 erros na gestão de equipes de vendas.

Inscrever-se
Notificação de
guest
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
trackback

[…] de veículos. Qualquer trabalhador se orgulha de integrar um negócio que faz as coisas certas e é corretamente gerido —… Leia mais »