Golpes em lojas de veículos: dicas de como não cair em um

Hoje vamos abordar 6 dicas para você se prevenir e não cair em golpes em lojas de veículos.

Um dos aspectos mais difíceis do trabalho de um vendedor de carros é como não cair em golpes em lojas de veículos.

Existem muitos que pensam que são somente pessoas físicas que sofrem golpes, mas estão profundamente errados. Além de ter de ficar esperto para novos compradores, o vendedor de carros ainda tem que ficar atento a golpistas.

Em caso de um vendedor sofrer um golpe, não é apenas a frustração de ter sido enganado que ele deve enfrentar, mas também a queda do faturamento na loja, a sobrecarga do pós-venda e até despesas judiciais.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o número de golpes e clientes inadimplentes cresceu 66% desde 2012, e o número deve preocupar qualquer vendedor. Por ser difícil rastreá-los e entendê-los, os golpes, quando não recebem a atenção necessária, podem prejudicar e muito o lojista e todos os seus funcionários — inclusive os vendedores.

Golpes em lojas de veículos

Pensando em ajudar o vendedor nessas situações tão difíceis, vamos abordar seis técnicas que podem auxiliar você a evitar golpes. Afinal, tantas metas para bater e a necessidade de uma boa comissão podem induzir a erros. Confira!

1. Desconto no pagamento à vista ou no pagamento antecipado

A maneira mais fácil de evitar qualquer tipo de golpe ou fraude de clientes na compra de um veículo é pedir o pagamento à vista. Porém, muitas vezes, mesmo que o cliente tenha o valor em mãos, vai preferir outras facilidades ao invés desse tipo de pagamento.

Ofereça descontos que chamem a atenção dele para fazer a compra à vista. Isso é essencial nesse momento. Com o dinheiro direto no caixa, não há risco de problemas.

Outras vantagens do pagamento a vista é que pode auxiliar na hora de ampliar o caixa da loja e no fluxo de caixa, sem precisar ficar se preocupando em realizar aportes paralelos que podem prejudicar as reservas financeiras da loja.

Outra solução, quando existe um crediário ou financiamento da loja, é oferecer o desconto no pagamento antecipado justamente para incentivar o cliente a não ser inadimplente.

2. Análise de crédito

Fazer a análise de crédito já é considerado um procedimento essencial na hora da venda. Mas, com novas tecnologias e até a ajuda de amigos, dá para ir mais fundo. Sempre faça a checagem em entidades de proteção ao crédito como o SPC, pois isso já ajuda bastante.

Também dá para ir além. Que tal pegar o WhatsApp e verificar se o cliente que está tentando comprar com você já teve problemas na praça? Sempre vale a pena enviar uma mensagem para outros vendedores e lojas da região e checar se eles já tiveram problemas com o cliente.

3. Tenha um contrato obrigatório

Sempre que efetuar uma venda, a prazo ou à vista, exija a assinatura de um contrato para poder finalizar o processo. Esse tipo de documento auxilia o vendedor e a loja de diversas maneiras, especialmente se o cliente pagar com dinheiro de origem duvidosa.

Dessa forma, o vendedor e a loja podem se eximir de qualquer problema em que o cliente possa estar envolvido.

Um contrato é algo essencial para que uma relação de negócios seja respeitada e satisfatória para as partes envolvidas.

Portanto, o contrato merece cuidados especiais e muita atenção. Ele deve ser feito de forma que não tenha cláusulas genéricas, que não determinam com clareza o combinado e possam ser interpretadas de múltiplas maneiras.

Um bom contrato ajuda a evitar inadimplência, e caso tenha algum caso do tipo, a cobrança judicial é bem mais rápida e menos desgastante.

4. Ofereça diferentes linhas de crédito e crediário

Tem um cliente que já é da casa e já fez duas, três ou até quatro compras na loja de veículos? Ofereça a ele uma linha de crédito mais atrativa, já que os riscos de calote são muito menores.

Demonstrando que aceita diversas formas de pagamento e mostrando as vantagens que cada um tem agrada o cliente, pois ao ser atencioso torna o ambiente mais amigável, facilitando a negociação e diminuindo os riscos de ser enganado.

Além de proteger o negócio, você ainda fideliza um cliente.

5. Seja rígido nas formas de pagamento

Não caia em tentação, seja rígido nas formas de pagamento. Se o cliente oferecer uma quantia em dinheiro e o restante em uma forma de pagamento que não é seguro ou com que você não costuma trabalhar, não aceite.

Muitas vezes o cliente faz a proposta de pagar 70% do valor à vista e o restante em cheques, por exemplo, mesmo que a loja não aceite esse pagamento. Fechar um negócio assim é assumir um risco desnecessário. Vale mais oferecer o desconto à vista.

Apesar de ser bom aceitar várias formas de pagamento e se tornar acessível a uma quantidade maior de consumidores, é melhor não aceitar tudo que é oferecido, pois muitos podem ser golpes. Defina as formas de pagamento antecipadamente no regulamento da loja e informe sua equipe.

Também oriente sua equipe que ao ter a dúvida em aceitar alguma forma de pagamento que não foi definida pelo regulamento da loja – mas que demonstre ser um bom negócio, que informe ao supervisor, que deverá analisar antes de concluir se deve ou não aceitar a venda.

6. Faça uma checagem no veículo

Tanto quanto comprar ou vender um veículo é importante fazer uma checagem do estado do veículo e descrevê-lo no contrato.

Assim é evita-se que um comprador com más intenções possa exigir algum conserto ou indenização por algo que ele mesmo prejudicou ao veículo após a venda. Ou mesmo que sua loja compre um carro e ele veio com algum problema que não foi relatado, assim você teria que pagar ainda mais na manutenção desse veículo antes de pode-lo anunciar.

É importante até mesmo definir como serão feita as manutenções das peças do veículo estipuladas pela garantia. O essencial seria que o vendedor recomendasse um mecânico de confiança – caso não tenha um em sua loja que faça o serviço, e com um orçamento aprovado pelo vendedor, pois assim evita com que o comprador vá a qualquer mecânico, que pode nem fazer um bom serviço e acabar agravando o problema, e peça o ressarcimento pelo serviço.

Agora que você já sabe como não cair em golpes em lojas de veículos, aprofunde seu conhecimento e conheça os seis pontos mais importantes num contrato de compra e venda!

Golpes em lojas de veículos: dicas de como não cair em um6 min read
Avalie este conteúdo

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de